Notícias

Caruaru recebe Capacitação voltada para profissionais de saúde que atuam com pacientes de SCZV

22.03.2018

Passados aproximadamente mil dias da descoberta da epidemia de recém-nascidos com Microcefalia, má formação congênita associada ao Zika Vírus, o Estado, a rede de atenção e os profissionais de saúde continuam atuando para reforçar e qualificar a rede de atendimento a esse público. Diante desse cenário, o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 1ª Região (CREFITO-1) articulou parceria com outros Conselhos de Saúde e com a própria Secretaria Estadual de Saúde (SES) para realizar um projeto de formação voltado, exclusivamente, para profissionais da área, a “Qualificação da Atenção à Saúde Infantil: fortalecendo o cuidado à criança com deficiência em tempos de Zika Vírus”.

O evento, que acontece nos dias 22 e 23 (das 8h às 17h) e no dia 24 (das 8h às 12h), na Faculdade ASCES, em Caruaru (PE), contará com a coordenação do CREFITO-1, além dos Conselhos de Psicologia e de Fonoaudiologia, juntamente com a Escola de Governo em Saúde Pública de Pernambuco (ESPPE); do Núcleo de Apoio às Famílias das Crianças com a Síndrome Congênita do Zika/Microcefalia e outras áreas técnicas da SES. O objetivo é oferecer, com continuidade, capacitação multidisciplinar a profissionais de todas as categorias, vinculados à Estratégia Saúde Familiar, ao Núcleo de Apoio à Saúde da Família e à Rede Especializada do estado.

A primeira formação acontecerá para os profissionais da 4ª Regional de Saúde na 6ª Microregional de Caruaru/PE, já que é uma das áreas de maior prevalência de casos da SCZV. Em seguida, o projeto segue até dezembro de 2018, através de novos encontros nas quatro Macrorregionais de saúde de Estado. O evento terá, no máximo, 30 participantes, que serão divididos em cinco salas para replicação das oficinas.

QUALIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS – Com o intuito de qualificar e padronizar o atendimento em todos os serviços estaduais de saúde que atendem as crianças com microcefalia, todas as equipes multidisciplinares dos serviços de referência para as crianças com SCZ/microcefalia receberam capacitação da Secretaria Estadual de Saúde (SES) para prestar esse tipo de assistência. Entre 2016 e 2017, mais de 2,4 mil profissionais de saúde de diversas especialidades e de diversos serviços, como das Unidades Pernambucanas de Atenção Especializada (UPAEs), participaram de capacitações que abordaram temas como os atendimentos de urgência e emergência, reabilitação e o cuidado na puericultura. Entre as atividades, aulas teóricas e presenciais na AACD, unidade de referência de reconhecida expertise em reabilitação.

REDE DE SAÚDE – Pernambuco se destaca no cenário do país pela organização da rede de atenção e acompanhamento das gestantes e crianças com síndrome congênita do zika (SCZ)/microcefalia, ofertando toda a linha de cuidado. Em 2015, o Estado possuía duas instituições que atendiam as crianças com síndrome congênita do zika/microcefalia – o Imip e a AACD. Atualmente, 32 unidades ligadas à rede estadual de saúde, espalhadas por todo o Estado, já prestam algum tipo de atendimento relacionado à microcefalia. Com isso, todas as 12 Regionais de Saúde (Geres) do Estado contam com no mínimo, 1 serviço estadual de referência para reabilitação, totalizando mais de 1,7 mil consultas mensais ofertadas.

Além disso, o Governo de Pernambuco também vem dialogando com o Governo Federal e com os municípios para ampliar essa rede e levar a reabilitação para mais perto da residência das famílias. Dessa forma, três novos centros foram habilitados recentemente pelo Ministério da Saúde para prestar atendimento à população em reabilitação física e intelectual nos municípios de Limoeiro, Ipojuca e no Recife. Os serviços foram o Núcleo de Reabilitação Física de Limoeiro (Limoeiro); Centro de Reabilitação Eduardo José Costa (Ipojuca) e a Policlínica Lessa de Andrade (Recife). Todos já estão fazendo o atendimento.

 

Veja fotos do evento aqui.